POTÊNCIA HMNEWS. ÚNICO COM CREDIBILIDADE E INOVAÇÃO EM PAPEL, INTERNET E EVENTOS.

ELÉTRICA | ILUMINAÇÃO | AUTOMAÇÃO |
SUSTENTABILIDADE | SISTEMAS PREDIAIS
 

 

+ de

106 mil

 

LEITORES, INTERNAUTAS, PROFISSIONAIS E FÃS DA REVISTA POTÊNCIA :)

 
ANUNCIE

Enel inicia operação do Parque Eólico Delfina

A Enel, por meio de sua subsidiária brasileira de energia renovável Enel Green Power Brasil Participações (EGPB), iniciou a operação do parque eólico Delfina, que tem capacidade instalada total de 180 MW. O empreendimento está localizado no município de Campo Formoso, no Estado da Bahia.

“A entrada em operação de Delfina, maior parque eólico da Enel no Brasil, é uma prova da habilidade da nossa equipe de construir e comissionar de forma rápida e eficiente nossos projetos, tornando o Brasil um dos principais contribuidores para o crescimento do grupo em energias renováveis”, afirmou Carlo Zorzoli, Country Manager da Enel no Brasil. “O início da operação de Delfina reforça nosso compromisso com o crescente setor de energias renováveis do Brasil. Graças às iniciativas sustentáveis que estamos implementando nas áreas no entorno da planta, estamos contribuindo para a biodiversidade local e para o desenvolvimento das comunidades vizinhas”.

O grupo investiu aproximadamente US$ 400 milhões na construção de Delfina, como parte dos investimentos previstos no plano estratégico da companhia e que serão financiados por meio de recursos próprios do grupo, assim como por um empréstimo concedido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES). 

Delfina é capaz de gerar mais de 800 GWh por ano, o suficiente para atender às necessidades de consumo de 390 mil lares brasileiros, evitando a emissão de mais de 490 mil toneladas de CO2 na atmosfera. A EGPB construiu aproximadamente 90 quilômetros de linha de transmissão para conectar o parque eólico à subestação de energia da distribuidora local mais próxima, na cidade de Juazeiro.

Alinhado com o modelo de Criação de Valor Compartilhado (Creating Shared Value - CSV) adotado pelo Grupo, que visa combinar o desenvolvimento de negócios às necessidades da comunidade local, a EGPB realizou uma série de iniciativas nas áreas próximas ao parque de Delfina, como programas pioneiros para a preservação de duas espécies locais ameaçadas, a arara-azul-de-lear e a onça-parda nativa da Caatinga. Em colaboração com instituições locais, a Enel também ofereceu cursos de qualificação para a comunidade, como empreendedorismo e treinamento em carpintaria e eletricidade, para possibilitar geração de renda.

No estado da Bahia, a EGPB, subsidiária do Grupo Enel, opera atualmente um total de 891 MW de capacidade solar e eólica e está construindo 420 MW de projetos adicionais nessas duas tecnologias renováveis.

No Brasil, o Grupo Enel, através de suas subsidiárias EGPB e Enel Brasil, tem uma capacidade instalada total em renováveis de 1.839 MW, dos quais 670 MW de energia eólica, 279 MW de energia solar e 890 MW de energia hidrelétrica, bem como cerca de 720 MW de capacidade atualmente em construção, dos quais 172 MW eólicos e 541 MW solares.

A Enel Green Power, divisão de Energias Renováveis do Grupo Enel, dedica-se ao desenvolvimento e operação de energias renováveis em todo o mundo, com presença na Europa, Américas, Ásia, África e Oceania. A Enel Green Power é um líder global no setor de energia verde, com uma capacidade gerenciada de 38 GW e um mix de geração que inclui energia eólica, solar, geotérmica, biomassa e hidrelétrica, e está na vanguarda da integração de tecnologias inovadoras, como sistemas de armazenamento, dentro de plantas renováveis de energia.