POTÊNCIA HMNEWS. ÚNICO COM CREDIBILIDADE E INOVAÇÃO EM PAPEL, INTERNET E EVENTOS.

ELÉTRICA | ILUMINAÇÃO | AUTOMAÇÃO |
SUSTENTABILIDADE | SISTEMAS PREDIAIS
 

 

+ de

106 mil

 

LEITORES, INTERNAUTAS, PROFISSIONAIS E FÃS DA REVISTA POTÊNCIA :)

 
ANUNCIE

Para que serve a identificação na indústria

Você sabe para que serve a identificação em uma indústria e sua importância?

A identificação geralmente é realizada através de etiquetas em um processo chamado rotulagem. Nos últimos anos, a indústria tem tido acesso a modernas soluções que permitem a etiquetagem de modo simples e rápido, através de rotuladores eletrônicos que imprimem etiquetas na hora e do modo que a empresa precisa.

Essas etiquetas servem para identificar equipamentos, máquinas, peças, cabos, fios e demais itens utilizados, principalmente no setor de produção.

Segundo o promotor técnico da Reymaster Materiais Elétricos, Willian Jacon, um dos objetivos é facilitar processos como o de montagem aos operadores de uma fábrica, otimizando o tempo. As mensagens das etiquetas são personalizadas e geralmente contêm informações úteis sobre o objeto em questão, sua classificação ou composição. As etiquetas ainda podem trazer comandos e orientações que garantem a correta montagem de uma máquina, por exemplo.

As etiquetas ainda são utilizadas com outro objetivo: a manutenção. Identificar as peças de um computador, painel elétrico, de um carro ou de outro equipamento eletrônico é essencial para garantir a correta manutenção de um produto, além da agilidade e rapidez deste processo.

“A identificação traz organização e economia, quando se fala também em manutenção corretiva. Um motor, por exemplo, quando identificado corretamente com TAG, data de manutenção, local onde a manutenção foi realizada, itens trocados e próxima manutenção, pode trazer a economia de uma manutenção corretiva. Todos os envolvidos terão acesso aos dados e, caso seja necessário, poderá ser utilizado o QR Code”, afirma Willian Jacon.

O promotor da Reymaster lembra que algumas etiquetas ficam apagadas depois de um tempo, dificultando a identificação. Contudo, atualmente é possível encontrar no mercado soluções mais duráveis cuja etiqueta suporte alterações de temperaturas, ambientes invasivos, umidade entre outros fatores presentes nas indústrias ou até mesmo nos ambientes a que os produtos dela sejam destinados. “Como uma indústria que produz vacinas: suas ampolas são vendidas e submetidas a temperaturas baixas e à umidade. Por isso devem possuir resistência para isso. Já imaginou um hospital perder um lote inteiro de vacinas porque não sabe identificar a validade destas?”, observa Jacon.

Confira alguns exemplos que a Reymaster Materiais Elétricos traz de identificação na indústria:

 

Identificação de Cabos - No que diz respeito à identificação de cabeamento, a identificação trará organização, pois será muito mais rápido e prático saber a qual equipamento/máquina tal cabo pertence. Isso serve também para cabeamento estruturado, em setores de TI.

 

Identificação Patrimonial - Falando de identificação patrimonial, uma etiqueta confeccionada em gráfica pode custar dezenas de vezes o valor de uma etiqueta patrimonial confeccionada em um rotulador Brother, além da facilidade de se poder imprimir quais e quantas etiquetas quiser por vez.

 

Identificação de Equipamentos - Quando falamos em identificação de calibração de equipamentos, o usuário poderá ter um controle diário, semanal ou mensal de suas calibrações, com um custo baixo e identificação própria para aguentar a agressividade do ambiente, além de poder confeccionar etiquetas de tamanho extremamente pequeno e dados confiáveis, por meio de códigos de barra como o QR Code e o Datamatrix. "A confecção de etiquetas seriadas e/ou utilização de banco de dados também é possível. Isso trará uma economia de tempo inestimável no processo, deixando o profissional realizar outras tarefas importantes em seu dia-a-dia", orienta Jacon.