POTÊNCIA HMNEWS. ÚNICO COM CREDIBILIDADE E INOVAÇÃO EM PAPEL, INTERNET E EVENTOS.

ELÉTRICA | ILUMINAÇÃO | AUTOMAÇÃO |
SUSTENTABILIDADE | SISTEMAS PREDIAIS
           
ANUNCIE

Cuidados simples podem evitar acidentes com raios no verão

As altas temperaturas do verão ocasionam muitas tempestades e por consequência grande índice de raios. O Brasil é o país com mais incidência de descargas atmosféricas do mundo.

Segundo o Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Brasil registrou uma média de 77,8 milhões de raios por ano e 1.792 acidentes fatais ocasionados por eles dos anos 2000 até 2015. A média anual de mortes é de 111.

Notou-se que a chance de um homem morrer por raio é 4,5 vezes maior que uma mulher. Além disso, a cada três mortes, duas ocorrem ao ar livre. A atividade rural está em primeiro lugar nos casos com maior número de vítimas. As mortes no campo equivalem a 25% das vítimas por raio no Brasil. As fatalidades dentro de casa seguem em segundo lugar e representam 17%.

Por isso, o engenheiro eletricista Fábio Amaral, da Engerey Painéis Elétricos, alerta para alguns cuidados a fim de evitar estes acidentes:

-Dentro de casa, recomenda-se o uso do DPS – Dispositivo de Proteção contra Surtos nos quadros elétricos, que protege as instalações da sobretensão causada por descargas atmosféricas indiretas, ou seja, vindas pela rede de energia elétrica. Ele protege contra acidentes com raios e também evita a queima de eletrodomésticos e eletrônicos;

-Não fique em campos abertos, no mar ou em piscinas. Também não jogue futebol na chuva. A quantidade de raios em lugares como estes é grande. 8% das mortes acontecem jogando futebol e 5% na praia. Proteja-se dentro de casas, automóveis ou edificações que tenham para-raios;

-Não procure abrigo embaixo do guarda-sol ou árvores, principalmente se elas estiverem isoladas ou em campo aberto. Estes pontos atraem raios. 9% das mortes registradas são de pessoas que procuraram abrigo embaixo de árvores e 5% sob coberturas como deques e varandas;

-Estando em uma casa, evite ficar próximo de janelas metálicas, geladeiras, televisores e próximo a tomadas elétricas. 17% dos casos fatais aconteceram dentro de casa. O último foi de uma adolescente de 14 anos no Tocantins, que morreu após uma descarga elétrica atingir a fiação do imóvel em que ela estava;

-Não fale ao telefone que possui linha a fio, pois o raio pode ser conduzido através dele até você.

A Região Sudeste concentra 28% das mortes ocasionadas por raio, e as outras regiões empatam com 18% cada. Os estados com maior número de vítimas são, respectivamente, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Pará, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás.