POTÊNCIA HMNEWS. ÚNICO COM CREDIBILIDADE E INOVAÇÃO EM PAPEL, INTERNET E EVENTOS.

ELÉTRICA | ILUMINAÇÃO | AUTOMAÇÃO |
SUSTENTABILIDADE | SISTEMAS PREDIAIS
           
ANUNCIE

Museu da Energia

Após um ano fechado, o Museu da Energia de São Paulo, mantido pela Fundação Energia e Saneamento, reabre com patrocínio via Lei Rouanet da CTG Brasil, segunda maior geradora privada de energia do País, e traz novas salas e recursos audiovisuais que abordam temas como a história da iluminação pública na cidade e o uso sustentável da energia. Conta ainda com o Espaço das Águas.

Além das novas salas e recursos audiovisuais, o Museu da Energia inaugurou a exposição temporária ‘Encontros improváveis de um lugar em comum’, que apresenta obras dos artistas multimídia Cadu, Guto Lacaz, Paulo Nenflídio e Regina Silveira. Espalhadas pelos dois andares do museu, as obras dialogam, de forma particular, com os temas ‘água e energia’. “A proposta é trazer novas linguagens sobre os temas já abordados pelo museu com um olhar poético e crítico das artes visuais”, explica Luciana Nemes, curadora da mostra temporária e coordenadora do Museu da Energia. A exposição temporária estará aberta ao público até 24 de junho.

“Contribuir com o desenvolvimento sustentável das comunidades onde atuamos está entre as prioridades da CTG Brasil. O patrocínio ao Museu da Energia mostra o nosso comprometimento com a cultura e educação, além da preservação da história do setor de energia no Brasil”, diz Salete da Hora, diretora de Marca, Comunicação & Sustentabilidade da CTG Brasil. Na área externa do museu haverá um local permanente para exposições de grafites e pinturas murais com temática relacionada à energia e à água.

 

Foto: Caio Mattos