POTÊNCIA HMNEWS. ÚNICO COM CREDIBILIDADE E INOVAÇÃO EM PAPEL, INTERNET E EVENTOS.

ELÉTRICA | ILUMINAÇÃO | AUTOMAÇÃO |
SUSTENTABILIDADE | SISTEMAS PREDIAIS
           
ANUNCIE

Subestação digital

ABB vai instalar a primeira subestação digital da América Latina na cidade de Juazeiro (BA).

A nova subestação de 230-kilovolt (kV) e o bay de conexão na subestação Juazeiro II vão fornecer 156 megawatts (MW) da energia gerada em um complexo solar fotovoltaico (PV), em desenvolvimento na região.

O projeto solar de Juazeiro é operado pela Atlas Renewable Energy, braço de energia renovável da empresa de investimentos britânica Actis. A Atlas supervisiona mais de 1.500 MW de ativos solares de PV em operação, construção ou desenvolvimento avançado. Quando estiver em plena operação, os projetos irão produzir energia limpa suficiente para abastecer mais de 350.000 famílias, reduzindo em cerca de 1,5 milhão de toneladas as emissões de CO2 da geração convencional.
ABB vai entregar toda a subestação de Juazeiro e fornecer um controle de supervisão e um sistema de aquisição de dados (SCADA), dispositivos eletrônicos inteligentes (IEDs) para proteção e controle, bem como as merging units SAM600 incorporadas ao barramento de processo da subestação, tudo em conformidade com a norma de automação de subestações e comunicação IEC 61850. Os cabos de cobre serão substituídos por cabos de fibra óptica. A subestação digital é uma tecnologia com base no ABB Ability™, que ajuda a melhorar a confiabilidade e o controle, ao mesmo tempo em que otimiza os custos dos clientes. 
Uma subestação funciona como o coração de uma rede de energia, transmitindo e distribuindo energia para locais distantes, uma vez que segurança, confiabilidade e eficiência são essenciais. Mudando as conexões para fibra óptica é possível reduzir consideravelmente a quantidade de cabos de cobre necessários em uma subestação, com uma economia significativa de custo. As subestações digitais também exigem substancialmente menos espaço e aumentam a segurança para o pessoal, pois a supervisão do sistema, com equipamento digital, reduz a necessidade de intervenção manual e elimina a possibilidade dos perigosos choques elétricos na sala de controle da subestação.

 

Foto: Eduardo Pelosi