POTÊNCIA HMNEWS. ÚNICO COM CREDIBILIDADE E INOVAÇÃO EM PAPEL, INTERNET E EVENTOS.

ELÉTRICA | ILUMINAÇÃO | AUTOMAÇÃO |
SUSTENTABILIDADE | SISTEMAS PREDIAIS
 

 

+ de

105 mil

 

LEITORES, INTERNAUTAS, PROFISSIONAIS E FÃS DA REVISTA POTÊNCIA :)

 
ANUNCIE

Produção do setor eletroeletrônico recua 11,3% em 2016, mas dá sinais de recuperação em dezembro

A produção do setor eletroeletronico recuou 11,3% em 2016 na comparação com 2015, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), com base em informações do IBGE. A retração foi mais expressiva do que a da indústria geral (-6,6%) e a da indústria de transformação (-6,1%), de acordo com dados do IBGE.

O resultado foi motivado pela queda de 14,8% na indústria eletrônica e de 8,6% na elétrica. No caso da eletrônica, foram observadas reduções em todos os seus subsetores, destacando os equipamentos de informática e periféricos (-20,3%). E na indústria elétrica, aumentou apenas a produção de pilhas, baterias e acumuladores elétricos (+4,2%). Os demais subsetores analisados recuaram com taxas que atingiram até -27,2%, como no caso de lâmpadas e outros equipamentos de iluminação.

“Este desempenho da produção está em linha como o faturamento do setor, que teve queda real de 11% no ano passado, atingindo praticamente todos os segmentos da Abinee, confirmando a baixa atividade da indústria”, afirma o presidente executivo da Associação, Humberto Barbato.

Dezembro
No mês de dezembro de 2016, a produção industrial do setor eletroeletrônico deu sinais de recuperação, apresentando crescimento de 7,3% em relação ao mês imediatamente anterior, com ajuste sazonal. Este foi o segundo incremento consecutivo após três quedas seguidas.

Este resultado foi motivado principalmente pela expansão de 15,2% da produção de bens eletrônicos, uma vez que a indústria elétrica ficou praticamente estável (+0,4%).

Na comparação com dezembro de 2015, a produção do setor eletroeletrônico aumentou em 8,0%. Esta foi a segunda vez no ano de 2016 que a produção do setor apresentou resultado superior ao igual mês do ano anterior. Este comportamento ocorreu também em agosto de 2016, quando a indústria eletroeletrônica havia registrado incremento de 2,6% em relação a agosto de 2015.

“Esperamos que este resultado sinalize uma tendência de recuperação e não seja apenas um crescimento pontual, pois há ainda um longo caminho a ser percorrido para que a indústria eletroeletrônica recupere as perdas dos últimos três anos em seu nível de atividade industrial”, complementa Barbato.

Acesse a íntegra dos dados: http://www.abinee.org.br/abinee/decon/decon80.htm